Grupo Metro divide-se em duas unidades de negócio

27 Dezembro 2016

O Grupo Metro, que opera em Portugal com as insígnias Makro e Media Markt, anunciou a sua divisão em duas unidades de negócio distintas.

Assim, a unidade de negócio dedicada a wholesale e alimentar passará a chamar-se Metro, enquanto que a unidade dedicada à eletrónica de consumo adota o nome de Ceconomy. 

Esta divisão ficará concluída em meados de 2017 e faz parte de uma estratégia do até agora Grupo Metro em dedicar-se de forma mais específica a cada uma das unidades de negócio. 

Esta estratégia foi apresentada em Düsseldorf, cidade natal da empresa, onde não foi esquecido o mercado português. Philippe Palazzi, Operating Partner da Makro para Portugal, França e Espanha, revelou que, com esta nova estratégia, o foco da companhia estará cada vez mais no whosale, que poderá, no caso português, “beneficiar com o crescimento do turismo”

Esta divisão não será percetível a todos aqueles que visitam as lojas Makro e não existirá qualquer alteração no logótipo da empresa, uma vez que o nome Makro é altamente reconhecido em Portugal. “Dentro das lojas não vamos ver nenhuma diferença. A verdadeira diferença estará na forma como operamos a nossa empresa no futuro. No passado, a estratégia local para o mercado português era ditada pela central, que dizia exatamente aquilo que tinha que ser feito em termos de estratégia, o que era completamente errado. Agora, o desenvolvimento do plano de criação de valor começa pela equipa portuguesa, com base no mercado, no consumidor, na concorrência, etc. O plano de Portugal é excelente e tem muito potencial para o canal Horeca. É um grande mercado, muito importante para nós e onde o turismo está a crescer a olhos vistos”, explica. 

A crescente tendência de turismo em Portugal será aproveitada pela insígnia sobretudo no sector da hospitalidade. “Na posição em que estamos no mercado português, servir o sector da hospitalidade e o Horeca é muito bom. Acredito que o mercado do turismo em Portugal tem muito valor e que não existe publicidade e ações promocionais suficientes nos outros países que dêem a conhecer esse valor. Para a Metro, é muito bom que Portugal tenha muito turismo. Esperamos beneficiar do crescimento do turismo em Portugal: o nosso foco em bares, hotéis e restaurantes é perfeito para esse mercado”. 

Ainda sem investimentos previsto no que diz respeito à abertura de novas lojas, a hipótese não é no entanto descartada “se surgirem boas oportunidades”. 

A aposta no mercado nacional será sobretudo na multicanalidade. “Tentamos ser multicanais em Portugal e apesar de sermos wholesalers queremos desenvolver também o serviço de entregas. Em Portugal, entre 60% a 70% das necessidades do cliente do canal Horeca podem ser solucionadas através do serviço de entregas. Vamos desenvolver os nossos armazéns em paralelo com o nosso serviço de entregas, é nisto que vamos investir tempo, dinheiro e recursos”. 

Ferran Reverter, CEO da Media Saturn para a Península Ibérica, destacou também a importância do mercado português, com a insígnia Media Markt, para a empresa. “Acredito que, com a aposta no novo conceito, a Media Markt reforça a sua aposta em Portugal. Este ano foram reformuladas três novas lojas e introduzida também a nova loja de Matosinhos com um conceito novo. Os consumidores estão a mudar e nós estamos a adaptar-nos às suas novas necessidades. A loja de Matosinhos é um projeto piloto que estamos a testar, seguramente que se obtiver os resultados pretendidos será adaptado a outras lojas já existente pelo país”, explicou.


Fonte Original: grandeconsumo